O Que É O Amor de Verdade?

Muitas pessoas desejam encontrar o amor de suas vidas para que, com ele, possa compartilhar todos os momentos bons e ruins que eles viverem. Dessa maneira, investem em uma forma de manter isso vivo em relacionamentos, namoros, noivados, casamentos, enfim.

Mas todos concordam que é uma missão bastante complicada tentar encontrar aquela pessoa que irá, de fato, mudar a sua vida. Isso todos nós concordamos. Porém, nem tudo que é muito difícil de ser feito é impossível. E, mais do que nunca: encontrar um amor não é obrigatório para ninguém. Se a pessoa desejar continuar vivendo a sua vida em paz, sem a intromissão de outra pessoa, ela tem todo esse direito.

Voltando às pessoas que desejam encontrar um par para dividir tudo aquilo que acontece em suas vidas, é importante que, primeiro de tudo, você seja sincero consigo mesmo e decida se quer isso para a sua vida. Se a resposta for sim, é hora de investir para encontrar alguém que tenha a sua sintonia. Ou seja, de forma que seja interessado em ter os mesmos objetivos de vida, entre outras coisas.

O primeiro sinal de que você pode estar diante daquela pessoa que quer levar para sempre consigo é quando começa a ter sentimentos de afeto cada vez mais sincero. E essa é a maior prova de que, talvez, o amor possa estar sendo vivido de verdade. Mas o que é o amor? Como saber que o que você sente pelo outro é uma coisa mais forte? Aqui nesse artigo iremos falar um pouco mais sobre o que é o amor de verdade, como ele se manifesta, entre outras coisas bastante interessantes sobre esse assunto que é o preferido de muita gente.

O Amor

Amor de Verdade

Amor de Verdade

Quando se fala em amor, muitas pessoas já pensam em diversos sentimentos bons de uma pessoa para outra. Dessa forma, tudo aquilo que você começar a considerar pela outra, seja um afeto, sinceridade, carinho, vontade de fazer coisas para que ela fique feliz entre outras coisas é um exemplo de como o amor pode afetar a nossa vida.

O amor já é estudado desde muito antes, desde os tempos dos filósofos gregos. Chegaram até mesmo a considerar o sentimento do amor como um grave distúrbio psicológico. É interessante saber que a palavra “amor” pode ser licenciada para diversos usos, desde o seu sentido literal, que é o de amar outra pessoa, para sentidos religiosos, educacionais, filosóficos, entre uma outra infinidade de áreas onde a palavra pode ser usada.

E é bastante interessante analisar sobre como o amor é visto sobre as determinadas óticas: enquanto algumas pessoas dizem que o amor é um sentimento que nasce do nada em nossas mentes, para outras pessoas ele é um sentimento que é construído aos poucos, no qual os dois tem a obrigação de fazer com que esse amor floresça. Desse modo, o fato de que uma pessoa goste mais da outra não faz muito sentido na cabeça deles: é preciso que os dois gostem igual para que, enfim, possa dar certo. Muitos psicólogos, inclusive, também vão por essa linha, já que, dessa maneira, a probabilidade de uma pessoa não entrar em um sentimento de amor falso e sem base é bem melhor, já que ela participa ativamente da construção de um amor.

Gesto de Amor

Gesto de Amor

Um outro argumento que torna o pensamento do amor construído válido é que é necessário que, para que possamos tocar um instrumento musical o qual sempre admiramos é necessário todo um trabalho por trás, até que possamos ficar totalmente craques nesse sentido. Se desistirmos, é possível que o amor por esse instrumento acabe. Mas, se nos dedicarmos, o amor com o instrumento irá só crescer e se solidificar. É com esse pensamento que muita gente passa a encarar o amor: se não existir um trabalho conjunto para fazer com que ele possa florescer e se firmar, não há nenhuma chance de ele dar certo lá na frente.

Outras Linhas Polêmicas de Pesquisa

Uma visão que é bastante polêmica mas, ao mesmo tempo, interessante é que não se pode estudar o amor com tanto afinco utilizando pesquisas antigas. Isso porque, durante muito tempo, a maioria dos pesquisadores que levavam a cabo a pesquisa sobre esse sentimento eram homens. E a maioria dessas pesquisas levavam em conta a sexualidade das pessoas – e sabemos muito bem que ela nem sempre é ligada com o amor – o que faz com que as pesquisas não devam ser levadas totalmente a sério. É necessário que novas pesquisas sejam realizadas a fim de fazer com que essa mentalidade não polua os novos resultados científicos. Por conta dessa constatação, muitos cientistas não sabem ao certo o quanto o amor pode ter impactado para a sobrevivência da vida humana até hoje.

Outros cientistas acreditam que, se o amor não existisse, muito provavelmente as pessoas não estariam aqui agora. Eles acreditam que, a partir do momento que o homem começou a lidar ainda mais com esse sentimento, os seus passos para a evolução humana foram sendo cada vez maiores. É fato que o amor é um sentimento que impacta a vida de muitas pessoas, sendo que ele tem um poder muito grande sobre a outra pessoa. Vamos jogar aqui um exemplo: uma pessoa que não goste de futebol. De repente, ela começa a se  sentir atraída por outra pessoa que tem o futebol como hobby. Dessa maneira, é esperado que, com o passar do tempo da relação, a outra pessoa que não gostava de futebol arrisque até assistir umas partidas, como forma de mostrar para o outro que ela se importa com os seus interesses e gostos.

Se levarmos isso para a ótica histórica, podemos chegar à conclusão que diversos momentos que mexeram profundamente com a vida humana pode ter acontecido muito bem depois de uma influência amorosa, ou por uma decisão tomada com base no amor.

O Casamento: Uma Etapa Máxima

Quando as pessoas acreditam, enfim, que acharam a pessoa certa para se relacionarem, um passo natural a se seguir é o do casamento, certo? Pois bem. Isso não está totalmente errado. Só que devemos tomar cuidado para não levar esse fato para uma ótica geral: o amor não trata especificamente do envolvimento amoroso de duas pessoas, mas pode-se tratar de um amor relacionado entre os amigos, por exemplo. Só que ele costuma ter um outro nome, que você vai conhecer mais a frente.

Dessa maneira, amar de verdade significa querer o outro sempre bem, feliz e realizado em suas conquistas. Infelizmente, algumas vezes esse amor que se é sentido acaba por não ser recíproco, o que pode fazer com que as pessoas sofram. É uma coisa que os pesquisadores também tentam entender para ajudar a pessoa que sofre a se recuperar. Não tem nada pior do que gostar de uma pessoa e isso não ser uma coisa simultânea, não é mesmo?

Vale a pena mencionar aqui também que há uma diferença bastante gritante entre o carinho e o amor. Basicamente, parece que onde há carinho, há o amor, correto? Não necessariamente. O carinho, em sua essência, trata das pessoas que sentem um sentimento especial por outra pessoa, mas sem envolver, necessariamente, desejo sexual ou qualquer outro tipo de atração. É o amor sentido entre os amigos, familiares, ídolos, entre outros. E é cômico entender que, numa relação, pode existir amor mas não existir o carinho. É uma coisa bastante louca de se pensar, não é? Pois bem. O amor por si só é bastante complexo. É uma coisa que demanda muito e muito estudo para poder entender o que se passa na cabeça e mente das pessoas.

Casamento

Casamento

Embora hoje saiba que o amor é unissexual, durante muito tempo acreditou-se que os casais homossexuais não sentiam amor entre si. Só depois que a homossexualidade foi retirada da lista de patologias pela OMS é que eles começaram a entender que o amor existia, sim, em um casal gay.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Amor

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.