Como Definir o Que é Amor?

  • O Amor e as Relações Humanas

O sentimento mais primordial dentro das relações humanas (não importa qual a natureza dessas relações), com certeza é o amor. Esse sentimento é mais do que um simples substantivo usado em obras literárias e de teledramaturgia; é a principal abstração dentro do mundo em que vivemos. O amor é um sentimento que une as pessoas dentro de uma casa ou fora dela, é o que une as pessoas de diferentes países, ou de diferentes religiões. O amor é muito mais que uma paixão que sentimos no inicio de um namoro.

Existem exemplos emblemáticos ao longo da história que ilustram tudo o que o amor pode significar dentro das relações humanas. Existem independências de países que foram proclamadas depois de relações amorosas, assim como  términos de guerras que foram assinados por conta desse sentimento. Quando amamos alguém (ou dizemos que amamos), estamos doando para aquela pessoa, a nossa melhor parte. Toda a parte ruim do amor, referente a insegurança, ciúmes, dependência e relacionamento abusivo; não está incluída no que realmente é amor. Isso faz parte de relacionamentos que antecedem ao amor, tal qual a paixão. É preciso muita cautela com a paixão para não nos tornarmos pessoas que não gostaríamos de ser, ou que costumamos repreender quando outras pessoas se tornam.

  • Diferenciando Amor e Paixão

Podemos dizer que  a maior confusão entre os sentimentos dos mais variados tipos, é entre amor e paixão. São sentimentos que se confundem pelo fato de se tratarem de querer estar perto de uma pessoa, de estarem envoltos em muitos casos da atração física (mútua ou não). Em diversos casos esses sentimentos são confundidos, mas nem todos sabem que amor e paixão são muito diferentes. Uma associação que se pode fazer entre os dois é dentro de um relacionamento afetivo, onde a atração física culmina em um querer estar perto. Nesse caso o amor é gerado a partir e uma paixão, e então podemos estabelecer uma conexão entre os dois.

A paixão sempre chega arrebatadora, e não costuma respeitar os limites do bom senso. Nessa fase fazemos muitas loucuras e agimos muitas vezes de forma a fazer o que antes criticávamos. Perdemos a razão muitas vezes e em alguns casos perdemos a capacidade de concentração, o que vem ao encontro do que dizem alguns neurocientistas: a paixão é uma patologia que “tira a inteligência e o bom senso ser humano”.

Amor e Paixão

Amor e Paixão

No momento em que a paixão se transforma em amor, inicia-se a fase em que que alcançamos um pouco mais de calma. A euforia se transforma em alegria, a desconfiança se transforma em confiança, e o ciúme exagerado e ás vezes doentio se transforma em um ciúme sadio que faz bem a relação. O crescimento pessoal do amado começa a interessar, e não estar perto pode fazer sentido (enquanto durante o momento da paixão, não fazia sentido gostar e estar longe).

O interessante é que ao nos depararmos com poemas, filmes e músicas que dizem “eu te amo”, nos deparamos quase sempre com momentos de euforia extrema nos relacionamentos. Isso nos leva a crer que há uma certa precipitação com relação ao uso das palavras amor e paixão. Analogamente falando, a paixão é uma tempestade, enquanto o amor é o belo arco íris que aparece quando a chuva cessa. Podemos dizer que o amor deveria ser um objetivo a ser alcançado, e não algo que surge logo no inicio de um relacionamento. Então nos vem a pergunta: Existe amor a primeira vista?

O que muitos chamam de amor a primeira vista, pode ser quimicamente explicado. Um conjunto de fatores que envolvem o cheiro da pessoa, a voz que ela possui, a aparência que brilha os olhos, e o momento em que essas pessoas se encontram; provocam um conjunto de reações químicas no nosso organismo. Essas reações desencadeiam sintomas corporais que em alguns casos se mostram em forma de suor frio e mãos trêmulas. Em outras pessoas pode surgir um mau humor repentino por estar longe daquela pessoa, em outras um bom humor eufórico por tê-la encontrado há alguns minutos. Resumindo, isso que chamamos de amor a primeira vista, nada mais é que o estágio inicial da paixão.

  • Como Definir o Que é o Amor?

Quem nunca se pegou perguntando se amava ou não uma pessoa, talvez esteja vivendo da maneira errada. Essa dúvida é muito natural e aparece muitas vezes em meio a relacionamentos que perduram e começam a render frutos. Nada mais comum que se apaixonar, até porque esse sentimento segue uma reação instintiva do ser humano de procriação da espécie.

Justamente por toda essa dúvida gerada em torno dos sentimentos, é bom saber o que define o “estar amando alguém”. Antes de tudo, o mais importante: se você se pegou fazendo essa pergunta, você já tem altas possibilidade de estar amando a pessoa em questão. Esse questionamento nasce geralmente devido há uma sucessão de fatores, que se tornam claros até mesmo para a pessoa envolvida (geralmente a pessoa que menos consegue enxergar os sintomas). Além disso, é muito costumeiro que a pessoa que esteja amando negue o sentimento. Portanto se você andou se questionando em relação ao amor, pode ser que esteja amando de verdade.

Continuando a classificação de sintomas do amor, podemos falar sobre a pessoa que você procura para contar sobre os “highlights” do seu dia. Todos nós temos um amigo que procuramos para contar quando algo ruim aconteceu, ou algo ótimo que aconteceu. Quando essa pessoa se torna nosso namorado (a), temos um bom sintoma que estamos amando.

Outro sintoma são os planos para o futuro. Todos nós fazemos planos de comprar alguma coisa, fazer alguma viagem dos sonhos ou terminar algum plano que iniciou no passado e ainda não foi finalizado. Se na sua cabeça esses planos só fazem sentido quando acompanhado daquela pessoa em questão, você pode ter certeza que está apaixonado.

Casal de Namorados

Casal de Namorados

Podemos destacar a diminuição dos ciúmes e da insegurança, de uma maneira geral. É claro que os ciúmes são saudáveis para uma relação, e que sem ele provavelmente a relação já deve ter acabado. Mas deve se ter em mente que o ideal é um ciúme saudável, que não compreende o mundo das loucuras e euforias causadas por ciúme desregulado. Se depois de muito tempo os ciúmes e a insegurança continuam muito altos, talvez seja hora de rever a relação. Isso pode ser causado por um fator interior relacionado a própria auto estima, ou então por conta de atitudes do seu parceiro (a).

Por fim, procure prestar atenção nos sinais automáticos que o seu corpo libera quando está em contato com essa pessoa. Se ela lhe trás paz quando se encontram, se o seu sorriso fica mais fácil quando fala com ela, se sua motivação a fazer suas tarefas se multiplica: pode ter certeza que o que está sentindo é amor. Lembre-se também que o amor é um sentimento que faz planos seres construídos, ao invés de destruídos. O amor não deve encerrar ciclos de amizades nem planos profissionais, pelo contrário: deve ser um motivador a ser uma pessoa melhor, e em direção ao construir mais laços.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Amor

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.